segunda-feira, 23 de julho de 2012

The Great Gatsby- F.Scott Fitzgerald

Sinopse:

Edição inglesa da Collins Classics:
'I believe that on the first night I went to Gatsby's house I was one of the few guests who had actually been invited. People were not invited -- they went there'. Considered one of the all-time great American works of fiction, Fitzgerald's glorious yet ultimately tragic social satire on the Jazz Age encapsulates the exuberance, energy and decadence of an era. After the war, the mysterious Jay Gatsby, a self-made millionaire pursues wealth, riches and the lady he lost to another man with stoic determination. He buys a mansion across from her house and throws lavish parties to try and entice her. When Gatsby finally does reunite with Daisy Buchanan, tragic events are set in motion. Told through the eyes of his detached and omnipresent neighbour and friend, Nick Carraway, Fitzgerald's succinct and powerful prose hints at the destruction and tragedy that awaits. 

Edição portuguesa da Bertrand:
Justamente considerada uma das mais importantes obras de ficção do século XX, O Grande Gatsby é um retrato notável da era dourada do jazz em toda a sua decadência e excessos. Pelos olhos do provinciano Nick Carraway, conhecemos a história do misterioso Jay Gatsby, um milionário que subiu na vida a pulso, movido pela paixão quixotesca que nutre pela jovem Daisy, uma rica herdeira bela e frívola. A sua obsessão por ela fá-lo reinventar-se para por fim poder reclamar a sua amada, numa autêntica encarnação do sonho americano. Porém, o reencontro de ambos acaba por desencadear uma série de acontecimentos trágicos, com Gatsby a ser vítima não apenas da sua ambição, mas da insensibilidade e falta de valores que imperam na sociedade americana da época.

Opinião:

Comprei este livro por saber que é um clássico considerado muito bom por toda a gente que o leu. Por acaso, estava à espera de ter pela frente uma leitura maçadora e demasiado densa, mas enganei-me. A história flui muito bem, enriquecida pelas descrições do personagem omnipresente Nick Carraway, o vizinho do milionário Jay Gatsby. Gatsby personifica os excessos e a atitude inconsequente que caracterizam a época em que se passa o livro (The Roaring Twenties). O livro foca-se muito no que há por detrás das aparências e em como a mente se pode deixar corromper por ideias utópicas. 
Deixou-me a pensar que talvez nem sempre consigamos divisar bem de que são feitas as pessoas que nos rodeiam e que, muitas vezes a culpa ou a inocência  podem ser coisas muito subjectivas. É um livro que revolve sobretudo em torno da natureza humana, da destruição de sonhos e do peso das decisões que se tomam na vida. E, embora a história seja simples é bastante intensa e o autor tem uma forma de escrever fenomenal. 
Gostei imenso e recomendo a leitura a qualquer pessoa.

Classificação: 4,5/5  

2 comentários:

  1. Olá
    Para ser sincera não li a tua opinião, por um simples motivo estou a ler o livro, em edição de bolso, estou na página 56 e estou a gostar muito. Pensei que por ser um clássico ia ser muito maçador e que não ia conseguir ler, mas mais uma vez estou a gostar muito. Quando acabar passo por cá para ler a tua opinião.
    Boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que estejas a gostar, realmente é muito bom :) Fico à espera da tua opinião também :) Boas leituras

      Excluir