terça-feira, 13 de setembro de 2011

A Guerra dos Tronos e A Muralha de Gelo - George R.R. Martin


Os dois livros da versão portuguesa constituem o livro "A Game of Thrones" na versão original, por isso decidi que seria melhor analisá-los em conjunto,como um só.
Já tinha ouvido falar muito desta série, principalmente desde que saiu a versão televisiva nos Estados Unidos, mas nunca tinha pensado dar-lhe uma oportunidade.
A história centra-se em Lorde Eddard Stark, senhor de Winterfell e protector do Norte, casado com Catelyn e pai de Robb, Sansa, Arya, Bran e Rickon e do bastardo Jon Snow. Quando Lorde Stark é convidado pelo Rei Robert Baratheon para ser a sua Mão (conselheiro) após a misteriosa morte de Jon Arryn, a Mão anterior, abandona a sua casa no Norte e parte rumo à capital do reino, Porto Real. A partir daí muitas coisas acontecem e seguimos os personagens nos seus percursos isolados, através de travessias complicadas, descobertas dolorosas e muitas delas escandalosas, traições, confrontos e batalhas sangrentas. 
O livro está classificado como fantasia, mas eu de fantasia pouco vi, tirando os dragões e os "Outros" e algumas superstições, para mim o livro basicamente é uma versão imaginativa, passada num mundo inventado, da Idade Média. Temos cavaleiros em armaduras reluzentes, batalhas e intrigas, esquemas políticos e conspirações contra a Coroa, toda a escumalha do mundo reúnida num punhado de personagens, quase conseguimos sentir a sujidade das ruas e o cheiro das batalhas. Não é um livro para corações moles, não é um romance. O autor não poupa os personagens, todos sofrem e se preocupam, todos sentem na pele a derrota e a dor. As descrições são bastante realísticas, sentimos na pele as emoções dos personagens, estamos lá quando alguém morre e sentimos a adrenalina das perseguições e das batalhas. 
Não há bons nem maus, há apenas pessoas a defenderem-se a si e ao que lhes pertence, na maior parte dos casos, há pessoas a defender os próprios interesses. A maioria são mentirosos e dissimulados, são poucos os honrados e os corajosos e nunca percebemos quem é leal ou quem é um traidor até que o autor, em reviravoltas surpreendentes, no-lo revela. 

Classificação: 5/5

4 comentários:

  1. Luh, não ficaste de boca aberta quando o George RR Martin resolve fazer uma grande maldade a uma das personagem? (não digo qual senão corro o risco de spoilar!)A mim, apeteceu-me "matar" o Martin!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei abismada, Jojo!Especialmente porque a personagem tornou-se uma das minhas preferidas!
    Fiquei mesmo triste depois disso...

    ResponderExcluir
  3. Ainda só li estes dois volumes da saga, mas adoro o Martin. É um tanto mau para as suas personagens, mas é um autor soberbo, desde as descrições, às personagens que são fantásticas... :D

    Em relação à dita personagem também fiquei triste com o desfecho. Com isso aprendi que com o Martin nada é previsível...

    ResponderExcluir
  4. Olá Rita!
    Também ainda só li estes volumes e concordo plenamente com a tua opinião do Martin, é admirável a sua capacidade imaginativa!
    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderExcluir