sexta-feira, 17 de junho de 2011

Os Crimes da Rua Morgue - Edgar Allan Poe



Sinopse:
Os Crimes da Rua Morgue é considerado por muitos como a primeira obra policial de sempre. 
Mãe e filha são encontradas mortas num edifício situado na rua Morgue, uma artéria ficcional parisiense. As vítimas foram brutalmente assassinadas e a sala onde foram descobertos os cadáveres encontra-se trancada por dentro. Para adensar o mistério, os vizinhos alegam ter ouvido o assassino a falar numa língua estranha que ninguém consegue identificar. Quando um homem é acusado do crime, C. Auguste Dupin, um indivíduo solitário e de aguçada inteligência, oferece-se para ajudar a polícia de Paris a resolver este caso aparentemente sem solução e impedir que um homem inocente seja preso por um crime que Dupin acredita que ele não cometeu. Um pêlo encontrado junto dos corpos leva-o a crer que o assassino poderá não ser humano…
Neste volume, encontra-se também outro caso protagonizado por C. Auguste Dupin, O Mistério de Marie Rogêt.

Opinião:
Sou fã incondicional de literatura policial, portanto não poderia deixar de ler o conto que é considerado a primeira obra do género. Por acaso nunca tinha lido nada de Edgar Allan Poe que é reconhecido mundialmente como mestre da literatura gótica e pelo uso recorrente da morte nas suas obras ( e por isso é que eu não tinha lido nada...), mas os dois pequenos contos deste volume são muito misteriosos e ambos os casos muitos interessantes. O detective (o primeiro!) apresenta capacidades dedutivas e  de observação superiores, tal como acontece com detectives literários de obras posteriores, como os famosos Sherlock Holmes e Hercule Poirot, embora não tão "apuradas", por assim dizer. Os desfechos de ambos os contos são muito bem conseguidos, no entanto, não consegui sentir o entusiasmo genuíno que normalmente acompanha a leitura de um bom policial. Não me entendam mal, a escrita é no mínimo brilhante e "bate tudo certo" no final, só acho que ambas as histórias pecam pelo tamanho reduzido, o que impede que haja um maior envolvimento do leitor ao longo da narrativa. De modo geral, gostei bastante e fiquei com vontade de ler outros contos do autor cuja escrita me encantou. Recomendo!

Classificação: 4/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário