quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Heroína Literária do Mês : Ellen Olenska


Ellen é a figura feminina principal da obra "A Idade da Inocência" e objecto do amor de Newland Archer, o protagonista.
 Ellen casou jovem com o conde Olenski, de quem fugiu com a ajuda do secretário devido aos constantes maus tratos e infidelidades que sofria. Quando regressa a Nova Iorque é acarinhada e protegida pela família, que no entanto não pretende permitir que Ellen se divorcie.
É uma mulher que pouco liga aos rígidos costumes nova iorquinos e que se rege por uma vontade independente e princípios morais sólidos, apenas cede por amor a Newland. 
Como Newland está noivo da sua prima May, ele e Ellen nutrem o que se chama "amor proibido", embora ele pense que podem abandonar tudo e fugir, a sua consciência não a deixa viver um romance com Archer.
Madame Olenska é uma personagem bastante forte, tomou certas decisões que não admiro, mas é inegável que possui carácter. Resumindo, é uma mulher inteligente e moderna presa numa época que não a compreendia.



Update


Terminei ontem "A Guerra dos Tronos" do George R.R. Martin, mas antes de publicar qualquer opinião, vou esperar para ler "A Muralha de Gelo", pois juntos formam o livro original "A Game of Thrones". Posso adiantar que gostei bastante e mal posso esperar por ler o seguinte.

sábado, 27 de agosto de 2011

Theme Thursday - Árvores


Theme Thursdays é uma rubrica semanal, que funciona de quinta a quinta, organizada pela kavyen do blog Reading between Pages. 

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Um tema será colocado online todas as semanas (à quinta)
  • Pegar no livro que estamos a ler e escolher uma conversa/fragmento/frase
  • Mencionar o autor e o título do livro no post
  • É importante que o tema seja mencionado na frase (embora esta não tenha, necessariamente, de conter a palavra)

        O tema desta semana é - ÁRVORES



"Bran,os filhos da floresta morreram e desapareceram há milhares de anos. Tudo o que deles resta são as caras nas árvores."

 pág.23, A Guerra dos Tronos de George R.R. Martin

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Música do dia - Demi Lovato: Skyscraper


A Idade da Inocência - Edith Wharton


Sinopse: 
Newland Archer tem tudo.É um advogado prometedor, pertence a uma família endinheirada da burguesia de Nova Iorque e está prestes a casar-se com uma bonita rapariga... A chegada de Madame Olenska, a prima da sua prometida, rodeada pelo escândalo, fará tremer todos os princípios de Newland e obrigá-lo a reconsiderar se quer continuar a viver entre caprichos, na inocente classe alta de Nova Iorque.
Com a dissecação das famílias endinheiradas de Nova Iorque com que Edith Wharton compôs A Idade da Inocência, esta autora conseguiu converter-se na primeira mulher a obter o prémio Pulitzer e ser considerada uma das melhores escritoras norte-americanas de todos os tempos.

Opinião: 
O cerne desta magnífica obra encontra-se num triângulo amoroso formado por Newland Archer, a sua prometida: May Welland e a prima desta, a Condessa Ellen Olenska. Embora a narrativa central revolva em torno de Newland, demora bastante a atingir este ponto, por isso, a meu parecer, muitas vezes a história se funde com uma autópsia detalhada da rígida e antiquada alta sociedade nova iorquina dos finais do século dezanove, em contraste com as sociedades europeias consideradas indecentes. Assim, em grande parte, A Idade da Inocência é uma obra social, o que se reflecte também nos personagens, exceptuando talvez Madame Olenska, que se vêem constrangidos e dobrados sob o peso de normas estritas estabelecidas num tempo anterior a eles, não adaptadas à época mais moderna em que vivem.Newland, principalmente, sofre com estas imposições, que frustram as suas tentativas de se libertar e amar Ellen, uma vez que esta está ainda casada e, mais uma vez, os preconceitos sociais levam a família a impedi-la de se divorciar do marido abusador de quem fugiu, além disso, Newland está noivo de May Welland uma deidade etérea, mas dona de uma personalidade inocente e muito fleumática.
Embora tenha gostado imenso da obra, no início custou-me a interessar-me pela história, mas a meio do livro o desinteresse inicial já se havia dissipado. A escrita da autora é fluida, muito madura, cria ambientes fantasticamente belos sem necessitar de descrever muito. Outra coisa em que reparei e não é muito usual (não sei se é só de mim) é o facto de não ter conseguido envolver-me emocionalmente com os personagens, parece-me que a própria escrita estranha o personagem em relação ao leitor. Apesar disso, o livro é uma obra prima, fiquei surpreendida com o final, amei as descrições, a forma como fui transportada no tempo e me senti parte da sociedade de Nova Iorque e a escrita, principalmente fiquei rendida à escrita de Edith Wharton. Mal vejo a hora de ler outro livro da mesma autora.
Recomendo, sem dúvida alguma! 

Classificação: 5/5

sábado, 20 de agosto de 2011

Theme Thursday - Recreação


Theme Thursdays é uma rubrica semanal, que funciona de quinta a quinta, organizada pela kavyen do blog Reading between Pages. 

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Um tema será colocado online todas as semanas (à quinta)
  • Pegar no livro que estamos a ler e escolher uma conversa/fragmento/frase
  • Mencionar o autor e o título do livro no post
  • É importante que o tema seja mencionado na frase (embora esta não tenha, necessariamente, de conter a palavra)
O tema desta semana é - RECREAÇÃO





 "De manhã, deu um passeio de trenó com a dona da casa e algumas das mais aventureiras convidadas; à tarde, percorreu a quinta com Reggie (...); depois o chá, conversou num canto do aquecido salão com uma jovem(...)"

pág.91, "A Idade da Inocência" de Edith Wharton

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Filme - Hairspray


Sinopse:
1962. O sonho de todo adolescente é aparecer no "The Corny Collins Show", o programa de dança mais famoso da TV. Tracy Turnblad (Nikki Blonsky) é uma jovem gordinha que tem paixão pela dança. Ao fazer um teste ela impressiona os juízes e, desta forma, conquista um lugar no programa. Logo ela alcança o sucesso, ameaçando o reinado de Amber Von Tussle (Brittany Snow) no programa. As duas passam também a disputar o amor de Link Larkin (Zac Efron), enquanto duelam pela coroa de Miss Hairspray. No entanto os conceitos de Tracy mudam quando ela descobre o preconceito racial existente na TV, decidindo usar sua fama para promover a integração.(daqui)

Opinião:
Tracy é uma adolescente sonhadora que luta pelas suas ambições e ideais e enquanto isso, espalha um arco-íris de boa-disposição à sua volta. É um filme animado, leve e bem-humorado que faz qualquer um sorrir, mas que inclui uma lição valiosa acerca da aparência e da discriminação.
É um bom filme, as músicas são óptimas e a estória é interessante, não o tornando mais um musical cansativo que enjoa de tanta cantiga (eu amo musicais, mas há alguns que não dá para aguentar...).
É engraçado ver o John Travolta no papel de mãe da Tracy, uma senhora obesa que não sai de casa há muitos anos, gostei bastante da sua interpretação. O mesmo não posso dizer de Christopher Walken (que é muito capaz de ser o actor de quem menos gosto) que detestei, parecia que estava a ler as falas... De qualquer forma, acho que os outros actores fizeram óptimos trabalhos e tornaram o filme muito agradável.
Gostei mesmo muito e recomendo! Vão ficar mais bem dispostos depois disto!

Classificação: 4,75/5

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O que comprei e o que me emprestaram 3

Nos últimos tempos nem tenho desgraçado muito a carteira pois recorro, sempre que possível , a promoções.
No último mês comprei poucos livros, devido principalmente à pilha de livros por ler que se vai acumulando.
Assim, as minhas últimas aquisições foram:

A Idade da Inocência - Edith Warton
A Guerra dos Tronos - George R.R. Martin
Mulherzinhas - Louisa May Alcott
Querido Inimigo - Jean Webster

Nos últimos tempos não pedi livros emprestados, portanto o balanço de livros comprados e que me emprestaram  fica por aqui.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

De volta!


Passei apenas uns dias fora, este ano não me parece possível prolongar as férias. Mas é bom estar de volta a casa e ao blog.